domingo, 19 de agosto de 2007

A primeira vez.

Na hora da dor
Já sem pudor
Me dispo de calor
Só pra te ter.

Minha alma se entrega
Sem culpa, sem angústia
Só ânsia de te tocar
E a vontade de te cantar.

Se teus olhos vem a mim
Penso no que sente
E dentro da minha mente
A vergonha vem assim.

Quero apenas ser mais uma
Que não sente culpa
Que vibra com a dor do prazer
De se doar, sem te conhecer.

E no teu corpo poder tocar
Na tua pele poder gozar
No teu cheiro que conhece
A vontade de me enxergar.

E nas diferenças do cabelo
Só fica o medo
De me apaixonar
E tu te assustar.



26/06/2003

Um comentário:

Fanny In Box disse...

Gostei do que li, não conhecia esse teu lado poetisa.

Mas fiquei na duvida, se era a primeira vez da personagem do poema ou do parceiro da personagem.

Caso seja da personagem, eita pessoa decidita ein! hahaha.

Ah, eu li o aviso para não ler, mas eu já tinha lido, então vim comentar.

Beijos Lita

ah, é o Fanny, caso tu não reconheça. uhauhauha