sexta-feira, 21 de setembro de 2007

PRECISO

Saber em que acreditar
Para assim me doar
Sem me magoar.

Ter o tempo livre
Para assim como um detetive
Me decifrar.

Aprender como se faz em casa
As horas passadas
E assim te achar.

Conhecer a realidade
Entender que a saudade
Só me faz meditar.

Procurar dentro de mim
As soluções para que assim
Os problemas vão acabar.

Parar de criar saídas
Profundas crias dos dias
Que sem prazer
Vivo a saudar.

Um comentário:

diguete disse...

tu tens certo talento...mas muita rima..casar, falar, dar amar, andar...isto pode ser um estilo, mas as vezes cansa...desculpe pela critica, mas espero que somente te acrescente...tem algumas coisas interessantes por ali...só que precisa fazer muiiita coisa p/ chegar lá.
isso aí garota. expor é algo dificil, a escrita se arruma dpois, com o tempo e um olhar mais minuscioso proprio