sexta-feira, 8 de julho de 2011

Me achei perdida.
Olhando para os lados sem saber para onde ir.
Nos bolsos nem a agenda
Com nomes que um dia conheci.
Busco nas arvores noção do tempo
Mas no balanço das folhas, mais me perco.
Encaro sol como um desafio
Pensando em como seria a chuva
Ácida, fria, intensa,
lembro que um dia fui assim.
Olho para os lados novamente para ver rostos familiares
Mas não vejo ninguém que queira ser visto.
Procuro nas calçadas sinais de infância
Mas só encontro o tempo futuro.
Me abraço como querendo um carinho
E sigo...cabelo preso, olhos vivos e nenhuma certeza de onde vim.

7 comentários:

Anônimo disse...

..... Solitário.....

Anônimo disse...

..... Solitário.....

Diego Elias disse...

Excelente poesia, linda, muito linda.
Garota, escreva um livro de poesias,elas são belissimas.
Parabéns,
Me tornei seu seguidor.

Diego Elias
http://portifoliogradfisica.blogspot.com/

Lita Fire disse...

Blz Diego, obrigada!
Acho que escrever um livro de poesias é o sonho do poeta, mas parece ser mais misterioso conseguir fazer isto do que entender de onde vem a nossa inspiração :(
Abraço.

Jutilandia Ferreira disse...

Olá!
Divulgo o "PROJETO SINTONIA"
venho pedir a colaboração com o valor que puder - se puder...
acreditamos na força da UNIAO se cada um ajudar o auxilio pode chegar a quem precisa adote alguem! todo trabalho tem custos, temos profissionais voluntários, mas temos custo com lugar, material didático e etc...
passe essa mensagem adiante, já estara colaborando!

http://jutilandia-terapeuta.blogspot.com/

Kalu, a horrível disse...

Muito bonito o seu poema.Aliás, todos os que li até agora. Adorei a forma como voce constrói os textos. :)

Tornei-me sua seguidora.

Voce poderia me seguir de volta no blog? http://kamilaorkalu.blogspot.com/

Grata. :)

Jardson Pires disse...

Parabéns qrida, excelentess poesiias.. mto talentosaa!