sábado, 24 de janeiro de 2009

O tempo já não existe mais
Só esta música na minha cabeça
E o teu texto ecoando pela casa.
Palavras jogadas
Efeitos da paixão humana.

Carrego fardos, intactos que minha consciência não deixa destruir.
Passo dias fugindo de perguntas dificeis
Feitas por mim mesma
Tento fazer melhor
Mas sempre alguém aponta meus erros.

Não há solução
Não há caminho ou uma saída para algo melhor.
Só horas de tédio
Só músicas repetidas
Só choros contidos
Só possibilidades
Que não me atrevo a descobrir.

E assim me escondo
Dentro do meu mundinho mediocre
Que insisto acreditar
Ser o melhor lugar do mundo.

A facilidade de evitar a felicidade
É algo que persegue os lutadores
Que sabem que seguir é também sofrer.

Mas dizem ser algo comum
Então me convenço que o melhor
É abraçar o amor
E continuar a procura...
Do eterno...do puro...da minha solidão.

Sem querer muitas coisas
O tempo continua não existindo
E as tuas palavras?
São só mais armas de uma luta que um dia irei deixar de lutar.

Nenhum comentário: