quarta-feira, 19 de agosto de 2009

Quanto mais olho para o lado
Me convenço de que algumas escolhas são para a vida toda
Nem vale a pena enxergar certas coisas...
Como em sonhos em que tudo parece maravilhoso, você se depara com tudo perfeitinho
Mas quando tira a roupa
Tudo é menor do que se imaginava.
Pode dizer o que quiser, mas é o que você pensa: tem outras coisas que compensam.
E realmente tem.
Mas por mais estranho que pareça, todos tem o seu número e não adianta tentar ficar encaixando, procurando motivos, razões e circunstancias pra se convencer de que aquele mísero companheiro é o seu ideal.
Uma hora o pano que cobre os olhos apaixonados caem e você perceberá que senão perdeu tempo, deixou um bom tempo de suor excessivo e abraços fugazes para trás.
É como se descobríssemos que dá pra ser feliz com um suspiro, com um aperto de mão, com uma risada marota.
É como se pudéssemos ser felizes com apenas um olhar de promessas...derradeiras, aquelas que deixam a sensação de realização imediata.
E o nosso número chega, sem aviso, sem alarde, simplesmente você sabe que a surpresa escondida pelas vestes brancas irão te presentear com o mais puro líquido, a sua matemática perfeita. E sinceramente, é neste momento que você vai entrar em um conflito muito grande. Como amar o que se inveja?
Simplesmente tratando muito bem, porque não se tem o que não se pode ter...ao menos, você pode pega-lo emprestado, deliciar-se com sua anatomia, sua maciez, seu sabor.
E minha amiga, não há nada melhor que alguns 20 minutos saboreando o que você esperou a vida toda. Ali está o seu número. Sem ajustes, sem artifícios, é seu, seja do tamanho que for. Te completa, te abre, te inunda do mais puro amor.

2 comentários:

Jubis disse...

te inunda do mais puro amor! :D adorei.

Beijao lita!

Lizzy disse...

ufá....
profundo....e verdadeiro.....